31 de janeiro de 2010

Fotografia nº 31

Receita nº 29 - Lasanha, versão 145


Ingredientes:
Lasanha fresca: 400 g
Queijo fresco creme: 500 g (
eu uso aquele que é parecido com o philadelfia mas mais barato e que tem ervinhas)
Molho de tomate: 400 g
Carne picada: 500 g
Puré de tomate: 300 g
Orégão: 1 colher de chá
Manjericão seco: 1 colher de chá
Queijo parmesão ralado: ¼ de chávena
Fatias de queijo em barra fininhas (isto não vinha na receita, eu é que sou gulosa e faço assim)

Como fazer:
Corta-se a lasanha de maneira a caber numa travessa que é untada com margarina. Coloca-se uma folha de lasanha no fundo da travessa. Mistura-se o queijo fresco e o molho de tomate e espalha-se uma camada sobre a folha de lasanha.
Cobre-se com uma nova camada de lasanha e repete-se com uma outra camada da mistura de queijo e tomate. O processo repete-se até esgotar os ingredientes. A camada superior deve ser de lasanha.
(na minha versão a camada superior é de queijo! :))
Coze-se a carne numa caçarola, juntando o puré de tomate, o manjericão e os orégãos. Cozinha-se este preparo. Quando cozinhado deita-se sobre a lasanha. Vai ao forno a 190ºC durante 25 minutos.

Vocábulo nº 30

Toda a gente sabe o que é uma bufa.. mas eu achei a definição tão bonita que não resisti a partilhar.

Bufa
s.f. Pop. Flato emitido pelo ânus, sem estrépito.

Ju... tu não tens nada para contar?

É que tu sabes que se não contares tu, conto eu.
E sabes que eu conto com muito mais floriados.
E já vamos a meio da tarde e ainda não está aqui nada. Eu começo a ficar com comichão nos dedos.

26ª coisa completamente aleatória

Suspiro pela primavera.
Pelo sol. Pelo calor.
Não porque não goste do frio, eu estou é um bocado farta de meias de licra que se rompem nos momentos mais inoportunos.

30 de janeiro de 2010

Fotografia nº 30

Receita nº 28 - Mousse de maracujá


Ingredientes:
8 maracujás (
para quem tem paciência.. eu compro polpa de maracujá no pingo doce)
1 lata de leite condensado
2 embalagens (125 g) de natas
Paus de canela
Folhas de hortelã pimenta


Como fazer:
Retire a polpa dos maracujás e passe-a num liquidificador (ou com a varinha mágica) sem desfazer as sementes e de seguida passe por um coador. (
Ou como eu faço: abra a lata e despeje...)
Bata as natas na batedeira até endurecerem e depois misture, fio a fio, o suco do maracujá.
Seguidamente, deite na mistura o leite condensado também fio a fio e mexa até ficar um composto homogéneo.
Decore, depois, a mousse com paus de canela e folhas de hortelã. Leve ao congelador durante 1 hora e temos a mousse pronta a servir (
antes de levar ao congelador eu meto no frigorífico duas horas e só depois mais meia hora no congelador, fica mais suave).

Não posso esperar pela primavera!

Local: Pequena sala apinhada de pais.
Ocasião: Teatrinho sobre o fim do Inverno e a chegada da Primavera.
Participantes: menino de 4 anos vestido de sol e menina de 5 vestida de joaninha.
Volume- Sussuro perfeitamente audível.

Menino- Deixa-me passar.
Menina - Ainda não é a tua vez. Ainda estamos no Inverno.
Menino - Não é para aí! Quero ir à casa de banho.
Menina (de mão já na anca) - Mas é quase a tua vez de entrares!
Menino (já com pouca paciência e aumentando consideravelmente o volume) - Eu quero ir fazer xixi e não posso esperar pela Primavera!!!


Vocábulo nº 29

Vou ali acabar de broxar aquela tela.


Broxar
v.t. Pintar com broxa ou pincel grosso.

25ª coisa completamente aleatória

Cortei-me a abrir um envelope.
A parte estúpida é que não me cortei nem no papel nem no abre-cartas (que a bem dizer não corta nem manteiga no Verão...).
Não, não, não.. eu cortei-me na minha própria unha!

29 de janeiro de 2010

Fotografia nº 29

Apanhadas no marmelanço. Olhem para elas, tão fofinhas a darem um beijinho.

Ai, não tenho tempo

Ela não tem tempo e eu tenho?
Hoje ia-me dando uma travadinha nos nervos.
Eu limpei a casa toda (menos o quarto dela, que ela deixa fechado à chave como se eu alguma vez lá fosse cuscar ou roubar alguma coisa...) dia 9 de Janeiro.
Quando digo toda refiro-me a aspirar, lavar o chão, lavar as louças da casa de banho, lavar os azulejos da cozinha, arredar o fogão e esfregar a porcaria acumulada, ir buscar o escadote e limpar o pó dos candeeiros, limpar os estofos dos sofás. Ficou tudo limpinho e cheiroso.
A ela calha-lhe aspirar, lavar o chão e limpar a casa de banho semana sim, semana não.
A casa não é assim tão grande e eu não quero saber se ela limpa o quarto dela ou não, desde que não cheire mal... a sala, corredor, cozinha e casa de banho limpam-se em 40 minutos, não mais.
Pois que vamos a dia 27 (18 dias depois da última limpeza e ONZE dias depois do dia em que ela devia ter feito a limpeza que lhe calhava a ela) e nada.
Ainda por cima desde que lhe escondi as panelas e os tachos parece que resolveu compensar a louça que sujava com outros tipos de sujidade. A sério.... a mulher é uma PORCA, não tem outro nome.
Quando hoje fui para tomar banho e encontrei a banheira cheia de surro e cabelos, passei-me.
Entrei-lhe quarto a dentro e disse-lhe para ela ir ver a porcaria que tinha deixado na casa de banho. Perguntei-lhe se ela não tinha vergonha e, vejam o nível do meu desespero, o que é que a mãe dela ia pensar se eu tirasse uma fotografia daquele espectáculo e lhe mandasse como postalinho.
Ela ficou a olhar para mim calada.
Perguntei-lhe quando é que ela ia lavar a louça que estava no alguidar e que já cheira mal e ela calada.
Perguntei-lhe quando é que limpa a casa que está um nojo e ela respondeu-me "ah, sabes, é que eu tenho andado muito ocupada e não tenho tido tempo".
Caramba!
E eu tenho tempo para andar a limpar as porcarias dela, querem ver?
Estou tão farta desta m*rda...

Vocábulo nº 28

Essa saia está broquenta, não terás traças no armário?

Broquento
adj. Corroído, carcomido; chagado; cheio de brocas.


Receita nº 23, 24, 25, 26 e 27

Tinha de ser eu a primeira a meter a pata na poça com esta história dos posts todos os dias, não era?
E nem o facto de ter uma boa desculpa me livra da vergonha de ter sido a primeira.
Vamos fazer um teatrinho e tenho passado os meus serões a fazer fatos de joaninhas e de borboletas e flores. Tenho os dedos cheios de cola. Nem tenho cozinhado para mim, tenho andado a comer sandes e tostas e saladas mal amanhadas.
Mas vá... que falhe nos dias mas não nas receitas.
Saem cinco receitas de rajada!

Salada de lulas, abacate, cebola roxa e tomate

Ingredientes:
300 g de lulas em rodelas e tentáculos
1/2 alface crespa
1/2 alface roxa
1/2 alface frisée
1 molhinho de rúcula
100 ml de azeite
1 colher (chá) de mostarda Dijon
1 colher (chá) de mel
2 colheres (sopa) de sumo de limão
30 ml de azeite
1 colher (chá) de alho picado
1 colher (chá) de salsinha picada
1 abacate
1/2 cebola roxa fatiada
1 tomate fatiado em pétalas (ou não.. ou não...)
sal a gosto
pimenta moída a gosto

Como fazer:
Aqueça o azeite numa frigideira bem quente. Coloque o alho picado e as lulas e salteie-as por um minuto. Tempere com sal, pimenta e salsinha.
Coloque numa tigela a mostarda, o mel, o sumo de limão, o sal e a pimenta. Adicione o azeite aos poucos e mexa constantemente até o vinagrete ficar emulsionado. Corte as folhas com as mãos e monte-as em um prato. Acrescente o abacate, as lulas, a cebola roxa e o tomate. Tempere a salada com o vinagrete antes de servir.


Bolo de Stracciatela

Ingredientes:
1 iogurte natural
2 copos (o de iogurte) farinha
2 copos açucar
4 ovos
1/2 copo de óleo
raspas de chocolate de culinária

Como fazer:
- Misturar os ingredientes no liquidificador, excepto o chocolate
- No final adicionar então as raspas de chocolate
- Levar ao forno numa forma bem untada

Bifes de atum de cebolada

Ingredientes:

Atum: 4 bifes
Margarina: 100 gr
Cebola: 3
Tomate: 2
Alho: 2 dentes
Limão: 1
Farinha: qb
Sal: qb

Como fazer:

Temperam-se os bifes de atum com sal, alho picado e sumo de limão.
Passa-se os bifes por farinha e frita-se na margarina.
Quando fritos, retira-se os bifes e reserva-se. Junta-se ao molho da fritura as cebolas às rodelas e os tomates aos bocados.
Tempera-se com sal e pimenta e deixa-se apurar.
Verte-se o molho sobre os bifes de atum e serve-se com batatas cozidas.

Creme de limão

Ingredientes:

7,5 dl de natas
2,5 dl de leite
5 gemas de ovo + 1 ovo
170 g de açúcar
1 casca de limão
6 tacinhas pequenas que possam ir ao forno


Como fazer:

Leve ao lume o leite com a casca de limão, espere que ferva, retire do lume e deixe arrefecer.
Pese 150 g de açúcar deite numa tijela juntamente com as gemas e o ovo inteiro e mexa até obter uma misture clara. Junte-lhes as natas e o leite a que retirou a casca de limão e misture delicadamente.
Deite o preparado nas tacinhas, coloque-os num tabuleiro com água e leve ao forno a 120 graus durante 1 hora. Retire do forno e deixe arrefecer.
No momento de servir, polvilhe o creme com o restante do açúcar e leve as tacinhas ao forno só com o grill ligado, para caramelizar a superfície.


Bolo de bolacha

Ingredientes
Açúcar: 300 g
Margarina: 300 g
Ovos: 6
Bolacha Maria: 4 embalagens
Café: q.b.

Como fazer:

Preparacão do creme:
Separar as gemas das claras;
Misturar as gemas com o açúcar e a margarina;
De seguida juntar as claras batidas em castelo.

Preparação da bolacha:
Molhar as bolachas no café (sem açúcar) e dispor em camadas, uma de bolacha outra de creme e assim sucessivamente.
Por fim, colocar o restante creme por cima e dos lados, de modo a ficar todo coberto e decorar a seu gosto.

24ª coisa completamente aleatória

Pára tudo!
Não me venham com histórias. Há e tal, não é importante. Não é importante uma ova!
Eu estou aqui para vos dizer a verdade: o tamanho importa e *muito*.
Vejamos:
O barulho de placas de esferovite a esfregar em qualquer coisa faz-me ter vontade de arrancar o cabelo às mãos cheias.
Já o barulho das minúsculas esferas de esferovite a roçarem-se umas nas outras dentro de um puff é um som extremamente agradável aos meus ouvidos.


28 de janeiro de 2010

Fotografia nº 28

23ª coisa completamente aleatória

Pelos comentários num post ali em baixo reparei que havia muita gente confusa com a duração dos meus banhos.
Um banho demora em média 20 a 30 minutos de molho em água quente e perfumada. Os banhos são no entanto guardados para dias mesmo muito cansativos ou ocasiões especiais.
Um duche demora 12 minutos: 3 minutos para esfregar o corpinho com força para retirar toda a porcaria e células mortas, 3 minutos para o champô, 3 minutos para o amaciador em conjunto com a máscara facial e 3 minutos para aprumar a depilação.
Um duche às escuras demora ainda menos.
O que realmente demora tempo é o ritual antes de entrar na banheira em ambos os casos.
Eu tenho de desembaraçar o cabelo.
Eu tenho de limar as unhas (sempre... ).
Eu tenho de lavar a cara com o esfoliante porque me fazem confusão as bolinhas daquilo no duche ou no banho.
Eu tenho de preparar as toalhas, uma para o corpo, uma para o cabelo e uma para meter os pés quando saio da banheira.
Os rituais demoram pelo menos um quarto de hora... e é por isso que eu fiquei sem luz a meio do duche.
É que nem sei como é que vocês conseguiam viver o resto das vossas vidas sem esta informação...

Vocábulo nº 27

Biofobia? É isto que os serial killers têm?

Biofobia
s.f. Horror à vida.

27 de janeiro de 2010

Fotografia nº 27

22ª coisa completamente aleatória

Moscas no inverno?

Moscas *chatas* no inverno.

Não deviam ter morrido todas com o frio? Ou hibernado, sei lá... pelo menos emigrado para destinos mais calorosos?

Pergunta nº 24

Com a mão direita ou com a mão esquerda?

Vocábulo nº 26

A sério? Eu tenho mesmo de fazer uma frase com esta palavra? É que só me vem à mente o anúncio do pão... e parece-me que o senhor já não gritava "com muito gosto!" se lhe chamassem bimba.

Bimba
s.f. Pop. Parte superior da coxa. / Pênis pouco desenvolvido.

26 de janeiro de 2010

21ª coisa completamente aleatória

Cada vez que me esqueço do relógio em casa ( certa de 3 dias por semana, se tiver sorte) passo o dia a olhar para o pulso.

Nos dias em que uso relógio raramente olho para ele...

Fotografia nº 26

Manda beijinho, amor... e ela mandou. :)

Vocábulo nº 25

Dá jeito que uma espada seja bigume, não?

Bigume
adj. Que possui dois gumes.

Pergunta nº 23

O que queres ser quando fores grande?

25 de janeiro de 2010

Fotografia nº 25

Oh meu deus, é uma tartaruga sem cabeça! :P
Isto é a fotografia que a Shmurka, a segunda usa quando fala com gente no messenger e quer mandar foto para mostrar o corpinho mas não quer ser reconhecida.

Vocábulo nº 24

Ai, que horror... este sitio está balordo!

Balordo
adj. e s.m. Sujo, emporcalhado. / Pessoa bronca, estúpida.

20ª coisa completamente aleatória

Os candeeiros são uns objectos perigosos porque nos dão uma falsa sensação de segurança de que há luz à distancia de um interruptor.
Nós usamos as velas todas da casa em banhos perfumados e jantares patéticos para levantar a auto-estima (sabem.. aqueles em que comemos à luz das velas e dizemos a cada garfada "eu mereço fazer coisas assim mesmo estando sozinha") porque não nos passa pela cabeça que um dia teremos de voltar à idade média.
Pois oiçam o que vos digo: um candeeiro apenas se aproveita do trabalho duro da lâmpada e quando ela se reforma com um estalido sonoro e a vossa casa de banho é inundada por uma escuridão imensa (bom.. não imensa que a casa de banho é bem minorca) de nada vos vale. Está apenas ali, pendurado com ar inútil... ou estaria se vocês o conseguissem ver no negrume.
Depois o que é que se faz?
Toma-se banho com o portátil ligado na casa de banho para ter um bocadinho de claridade.. pelo menos durante 10 minutos porque como é óbvio esqueci-me de desligar a protecção de ecrã e entre o champô e o amaciador voltou o breu.
Candeeiros.. humpfft!

Pergunta nº 22

Ok... diz a verdade, tens alguma roupa interior que é verdadeiramente horrível no fundo da gaveta que nem usas, nem deitas fora, não tens?

24 de janeiro de 2010

Fotografia nº 24

Eu queria usar este... mas o meu cabelo não coopera.

Perseguida por bombocas

Calma, não me saltem todos em cima quando eu disser isto: eu nunca comi uma bomboca.
Não as acho apetecíveis.. aquele chocolate oco com aquele creme por dentro não me faz crescer água na boca.
E durante anos e anos eu e as bombocas habitamos pacificamente este planeta. Até que de há 3 dias para cá elas se revoltaram contra mim.
Nas ultimas 72 horas 7 (leram bem SETE) pessoas diferentes me ofereceram bombocas.
3 delas ao ficarem a saber que eu nunca tinha comido uma bomboca passaram vários minutos das suas vidinhas a insistir que eu desse pelo menos uma trinca.

Receita nº 22 - Cho-co-la-te. Mousse e bolinhos

Este post tem aviso. Tipo spoiler de filme.
Eu vou contar-vos o final: no final, acreditem, vão querer comer chocolate.
Tem uma receita para mousse de chocolate e bolinhos de chocolate extremamente fáceis de fazer.
Já avisei que as receitas de hoje são de chocolate?




Vocábulo nº 23

Estou aflitinha para ir à casa de banho... não fosse ter medo de picar o traseiro ia ali à balca.

Balca
s.f. Mata de arbustos espinhosos; mata espessa. / Tapume. / Ant. Estandarte usado pelos Templários nas expedições contra os mouros.

Pergunta nº 21

A lua cheia faz-te ter vontade de uivar?

19ª coisa completamente aleatória

Com tanta fotografia eu ando a ficar com vontade de arranjar uma tartaruga para me fazer companhia.
Depois penso no trabalho que dá e mudo de ideias.
Depois comparo com o trabalho que dá ter um cão ou um gato e sinto-me tentada outra vez.
Depois penso que a maior parte delas não dura duas semanas e mudo de ideias.
Depois penso que são um animal que a durar nos acompanha toda uma vida e pelo menos por morrer de velhice não nos dá desgosto e sinto-me tentada outra vez.
Depois penso que se eu morrer primeiro que a tartaruga ela pode ficar sozinha, sem ninguém para tomar conta dela que sabe-se lá se eu vou casar e ter filhos ou ficar sozinha e caquética, só eu e a minha tartaruga por quem hei-de ter uma afeição desmesurada porque é a minha única companhia e logo me aperta o peito a angústia de deixar assim a bichinha e mudo de ideias.
Depois penso que mesmo que eu não encontre ninguém e que fique sozinha a minha vida toda, que mais vale sozinha que com trastes como o último, podia deixar a tartaruga ao meu irmão que sempre é uns aninhos mais novo que eu e sinto-me tentada outra vez.
Depois penso que o irresponsável do meu irmão não foi capaz de tomar conta da porcaria de um tamagochi quando já tinha para aí uns 13 anos e que não ia deixar a minha companheira de vida nas mãos de alguém que não conseguiu manter vivo um bicho electrónico e mudo de ideias.
Depois penso que a bem ver o meu irmão é bem parecido, até tem piada e na realidade até cresceu para se tornar um homenzinho 5 estrelas e que possivelmente se vai casar com uma rapariga que, apesar de não o merecer como é óbvio, até é atinadinha e devem ter pelo menos uns dois putos que o meu irmão é louco por cachopos e que uma família assim devia saber tratar da minha adorada tartaruga que sempre me acompanhou quando mais ninguém me quis e sinto-me tentada outra vez.

Ai... as tartarugas são bichos tão complicados!

23 de janeiro de 2010

Fotografia nº 23

Queijo tostado, um favorito cá de casa. E como sempre a modelo é a Nessa e o seu inseparável casaco azul aos quadradrinhos, quente que é uma coisinha parva.

Bacon!

Ahhh. A delícia tostada.A razão de ser de todos aqueles pins e t-shirts que dizem "eu até podia ser vegetariano... se o bacon crescesse nas árvores".
Cá está um video educativo (nada de nojento, é mesmo apenas um processo curioso que envolve coisas como "fumo líquido") acerca de um dos mais adorados ingredientes.


Receita nº 21 - Sopa dourada

É uma receita típica do Natal, mas é tão simples de fazer que 2 em cada cinco vezes que a minha mãe me diz "trazes tu a sobremesa" é isto que vai.

Ingredientes:
750 g de açúcar300 g de pão-de-ló
15 gemas de ovos
canela em pó

Como fazer:
Leva-se o açúcar ao lume com 3dl de água e deixa ferver até se obter e deixa-se ferver até se obter ponto cabelo (106º C). Corta-se o pão-de-ló em fatias grossas, que se passam pela calda de açúcar e se colocam numa travessa cuidadosamente e com a ajuda de uma escumadeira.
Adiciona-se um pouco de água à calda e deixa-se ferver até fazer ponto de pérola (108º C).
Adiciona-se um pouco de calda às gemas, apenas cortadas com uma faca e junta-se à restante calda. Leva-se ao lume a engrossar, ficando com consistência de ovos-moles.
Deitam-se estes ovos-moles sobre fatias de pão-de-ló e polvilha-se tudo com canela.

Vocábulo nº 22

Estás a dar graxa para quê, seu bajoujo?

Bajoujo
adj. e s.m. Que ou quem excede em lisonjas; baboso. / Perdido de amores. / Palerma.

18ª coisa completamente aleatória

Dizem que as gatas com cio parecem bebés a chorar.
Eu não concordo com esta afirmação.
Correcto seria dizer que *algumas* gatas com cio parecem *alguns* bebés a chorar.
Nunca ouvi um bebé berrar a plenos pulmões "mauuuuu mauuuuuu mauuuuuuu" em voz grossa como a gata da minha vizinha faz... mas acima de tudo nunca ouvi uma gata fazer nenhum som parecido com a birra de uma criancinha hoje no supermercado.
A bem dizer nunca tinha ouvido nenhum bebé fazer semelhante som, por isso não são as gatas que estão em falta.
Sabem quando estão a gravar qualquer coisa e juntam demasiado o micro ao gravador e faz aquele piiiiiiiii estridente? Agora imaginem um anjinho louro de palmo e meio a gritar nessa frequência "maxeuquer maxeuquer maxeuquer" durante quase 10 minutos.

Pergunta nº 20

Preferes comer manteiga de amendoim à colher ou com pão?

22 de janeiro de 2010

Sem pontes

Hoje sinto-me um pouco assim, sem ligação ao resto do mundo.
Sinto-me pesada com o padrão que a minha vida toma. Aperta-me o peito a sensação de inevitabilidade... a noção que aquilo que sou, no seu todo, é inaceitável e que há sempre porções de mim que têm de ser retiradas, postas na borda do prato ou escondidas debaixo do tapete.
Olho à minha volta e aquilo que vejo são os espaços vazios, sitios onde estava gente que perdi porque tentei ser um bocadinho mais fiel a mim mesma, porque deixei de desculpar todos os safanões e disse "não, eu também quero sentir que posso contar contigo, que não estás na minha vida apenas porque eu faço o que tu queres".
Cada vez esses espaços são maiores e em dias assim cada vez tenho menos esperança de sentir um dia que posso ser como sou sem reservas e que mesmo assim vão estar ao meu lado.
Hoje sinto-me só.

Fotografia nº 22

Histórias porcas

Eu não quero ter a fama e não ter o proveito.
Já me perguntaram várias vezes porque é que eu não escrevo posts como no meu blog antigo. Bom... este é um blog partilhado e eu ainda não me tinha ambientado bem. Não tinha a certeza se efectivamente era suposto eu começar a encher isto de bolinhas vermelhas.
Foi-me dada carta verde e hoje nas pesquisas que vieram dar aqui ao antro estava a procura pela bela "história porca". É a minha deixa.

"Era uma vez (todas as histórias começam assim, não sabiam) um menino chamado Afonso e uma menina chamada Helena.
A Helena quando acordou e viu o lindo dia de sol que estava lembrou-se de ir passear ao jardim. Agarrou na sandocha de ovo, atum e maionese e lá foi ela.
O Afonso tinha o hábito de todos os dias almoçar no jardim, quer chovesse como no dia anterior, quer fizesse sol como nesse dia.
Ficaram lado a lado na relva, comendo com o olhar o espaço que os dividia sem conseguirem esconder a atracção que sentiam um pelo outro.
Infelizmente o sol foi de pouca dura... literalmente porque começou a cair uma carga de água e a Helena levantou-se prontamente, correndo para abrigo seco.
Ah.. mas o destino não falha e com a atrapalhação da chuva esbarrou contra o Afonso e espalhou a maionese por todo o lado direito da camisa preta que ele vestia. O embate foi tão forte que o termo destapado que o Afonso tinha na mão se derramou sem cerimónias na saia beje da Helena e a mulher, combalida falhou o passo e caiu de rabo no chão.
Afonso apressou-se a agarra-la com firmeza mas o chão escorregadio também dele fez vitima e aterrou com a cara bem pressionada nos seios fartos de Helena.
A proximidade foi a gota final e o beijo surgiu do nada, apaixonado, quente, húmido de chuva e de línguas entrelaçadas.
As mãos sujas de lama de Afonso apressaram-se nos botões da camisa de Helena que de tão molhada já deixava adivinhar a pele que o chamava. A lama deixou traços grossos na pele da mulher quando ele a acariciou com sofreguidão.
Rebolaram sobre a relva, sobre a lama, sobre dois cocós secos e sobre um chupa velho que se agarrou teimosamente à camisa preta já amarrotada.
Uma mão subiu a saia, outra mão desapertou as calças e não fosse a polícia ter aparecido o casal ter-se-ia entregado à paixão ali mesmo.
Trocaram números de telefone a caminho da esquadra e sussurraram um ou outro promessas de que mais estava para vir.
O que as mãos fizeram numa cela imunda no entretanto... só eles sabem. "

Porco o suficiente?

Pergunta nº 19

Gostas mais do pai ou da mãe?

Receita nº 20 - Sopinha da avó (não da minha... da dos meus futuros netos))


Ingredientes:
1,5 l de caldo de carne (água quente.. imitação de caldo knorr)
2 cebolas
2 tomates maduros
2 cenouras médias
4 batatas
150 g de feijão verde
400 g de couve lombarda
150 g de abóbora
sal q.b.






Como fazer:
Leve ao lume o caldo de carne, juntamente com as cebolas picadas, o tomate sem pele e sementes, e a cenoura, ambos cortados em cubos pequenos.
Assim que levantar fervura, adicione as batatas, cortadas em cubinhos, e o feijão verde, arranjado e cortado em tiras, na diagonal. Deixe cozer, por cerca de 20 minutos.
Decorrido o tempo, junte a couve lombarda, em pedaços, e a abóbora, em cubos.
Tempere com sal e aguarde que coza, em lume brando, por mais 15 minutos. Rectifique os temperos e sirva.

17ª coisa completamente aleatória

Um terror pessoal meu: portas de casa de banho que não fecham como deve de ser. Estamos aflitinhas, a casa de banho está cheia e a única sanita que não tem um cu sentado está por trás de uma porta que não tranca.
Ai, o drama... Sim, que a bexiga aperta e eu acabo por entrar no cubículo. Depois olho para a porta e penso "ora como é que eu te vou manter fechada?".
As minhas técnicas predilectas são:
- perder o amor à mala e mete-la no chão a servir de calço.
- inclinar o corpo enquanto se espeta o rabo para o ar de braço esticado a segurar a porta
- cobrir generosamente o tampo da sanita com papel, sentar completamente inclinada para trás com as perninhas esticadas e os pés encostados à porta.
Utilize eu qualquer técnica que seja nada me tira o desconforto (não o da posição escolhida.. que esse é um dado adquirido) de estar numa casa de banho com a porta aberta.
Sim, que eu *sei* que ela está aberta. Apesar de aparentar estar fechada eu sei a verdade... e a verdade não me deixa fazer chichi descansada, a porca.

Vocábulo nº 21

Vou ali à baiuca comer um pratinho de torresmos e beber uma bejeca.

Baiuca
s.f. Bodega, pequena taberna, pequeno restaurante barato e mal frequentado.

21 de janeiro de 2010

Gritos de amor

Nada de pensamentos porcos. Não venho para aqui falar de orgasmos sonoros a fazer concorrência aos filmes pornográficos
Também não venho falar de brigas entre casais apaixonados.
Os gritos de amor de que falo são românticos. São gritos cheios de mel.
São gritos de " Amoooooor... beijinho!!!"  vindos do andar de baixo, onde estou eu enrolada no cobertor a escrever este post e respondidos com gritos de "Amo a tiiiii!" vindos do andar de cima, onde está ela sentada ao computador.
Sou metade de um casal mete-nojo. Mas pelo menos sou metade de um casal mete-nojo muito assumido. Que ninguém me acuse de passar a ideia de que sou discreta nas minhas demonstrações de afecto.

Fotografia nº 21

Ao senhor Voador

Antes de mais muito obrigado pela visita aqui ao nosso blog. É sempre um gosto receber mais um vizinho!
O senhor Voador fez duas perguntas que me deixaram a pensar: porque é que, continuando o fuinha a chatear-me a cabeça eu não uso os mesmos contactos que tanto o interessaram para lhe estragar a vidinha e porque é que ainda não contratei ninguém para lhe dar uma carga de porrada.
As respostas apontam para a minha natureza bondosa (e estúpida, muito estúpida) e para a minha falta de conhecimento de uma empresa certificada que faça esse tipo de serviços. :P
O meu pai não sabe da história a metade. Não lhe conto por duas razões: primeiro já sou uma cachopa crescidinha e não quero preocupar o meu pai visto que tenho de ser capaz de resolver esta questão pelos meus próprios meios; segundo porque se o meu pai soubesse de tudo era homem para não só dar cabo da vida profissional do fuinha como de lhe ir às trombas mesmo.
Ora o fuinha é um fuinha. A bem ver o fuinha até poderia merecer uma coisa dessas mas eu só quero que ele me deixe em paz e siga a sua vidinha e seja muito feliz. Apesar de tudo houve uma altura em que me dediquei a ele, esforcei-me para lhe dar o que ele precisava, amparei-o e torci pelo seu sucesso... sinto-me um pouco mãe e apesar dos desgostos, da ruptura e agora da perseguição eu (ainda) não lhe quero mal. Só quero que ele desapareça da minha vida e me deixe em paz.
Mais uma vez obrigado pela visita e pelos comentários!

A desvantagens de se ser Marta...

... numa sala com uma pequena com bons pulmões e alguma dificuldade em dizer os erres é que quem está do lado de fora deve pensar que há para ali carnificina quando se ouvem os berros: "MATA! MATA! MAAAAATAAAAAAAAAA!!!!!!!"

Vocábulo nº 20

Como no anúncio à reciclagem: "ai.. estás a pisar-me a badana..."

Badana
s.f. Ovelha velha, magra e que já não pare. / Carne de ovelha velha. / Pele pendente devido à magreza. / Pop. Barbatana.

Receita nº 19 - Batido fantástico e uma receita com sardinha.

Não, não é um batido de sardinha.... eeewwww
Este senhor tem uns programas que eu venero.
Este em particular tem umas dicas muito interessantes para quem quer fazer uma alimentação saudável.




Pergunta nº 18

Se encontrasses uma galinha falante ias resistir à tentação de lhe perguntar porque é que ela tinha atravessado a estrada?

Template novo, parte dois

As nuvens dos meninos da primária não tiveram boa aceitação. Voltam as meninas ao computador a ver, pela cara delas, coisas extremamente educativas.
O azul parece que vai ficar mais uns tempos... mas já ouvi uns zunzuns de "ahhh... se fosse um bocadinho mais claro não se perdia nada".
As flores e a relva mesmo no fundo do blog (é só deslizar para baixo mesmo até ao fim) até agora não tiveram queixas, por isso vão ficar por cá.
E hoje é um daqueles dias. Daqueles dias
Arrrrggggg.

17ª coisa completamente aleatória

Passar de um rato de bola (sim, dos antigos) para um rato sem fios é como passar de um opel para um mercedes.. para alguns.
Para mim... é estar um passo mais perto da insanidade mental. Eu devo fazer interferência e tudo quanto é wireless funciona aos soluços comigo.
A grande diferença é que com o rato antigo eu encontrava alguma paz de espírito na tarefa de tirar a bolinha e limpar as rodinhas. Dava-me uma sensação de controlo, de poder fazer alguma coisa para melhorar o funcionamento do bicho. Com este.. sinceramente já só me apetece atirá-lo à parede.

Ao virar da esquina

Vinha uma senhora com um saco cheio de nabiças.
Uma senhora dos seus 60 anos... já avó de 5 netos com certeza... ou não com a taxa de natalidade do nosso país.
A senhora passou por mim, com o seu saco cheio de nabiças e chamou "Marlene!".
Ora o meu nome é Alice por isso fiquei surpreendida quando a senhora me agarrou no braço e exclamou indignada "então Marlene, nem dizes nada?".
Eu expliquei à senhora que não me chamava Marlene e que me devia estar a confundir com alguém.
A senhora, já um pouco desconfiada perguntou "mas não és filha da São?".
Ora a mãe-gu chama-se Ângela por isso lá tive de desapontar a senhora outra vez.
A senhora ajeitou o cabelo, endireitou-se e despediu-se com um "olha é pena, que mandava um beijinho à tua mãe e convidava-te para comer umas nabiças".
E lá foi ela...

Os javiões

Os javiões, as jarvores, as jamigas, os jaranhões... Não conhecem?
São tudo coisas que começam com o mesmo som de Joana. Pelo menos aos ouvidos de quem ainda é muito pequeno para ler os posts da Isabel.

Template novo

Farta de ouvir vozinhas a reclamar com o tom rosado do blog, com as estrelas do blog, com o ar natalício das estrelas do blog.... mudei o template.
Agora parece desenhado por meninos da primária e apesar de ser predominantemente azul tem uma data de outras cores à mistura. 
E olhem... as nuvens fazem xi-xi da cor dos posts das elementas do blog!
E a elementa Juliana já pode perder a vergonha e meter para aqui os seus posts porcalhotos que com estes tons e este ar de desenho dos meninos da Marta ninguém nota sequer que está a ler coisas com bolinha vermelha no canto. :P

20 de janeiro de 2010

Fotografia nº 20

A luta da Nessa com os fios... perante o olhar atento do supervisor.

16ª coisa completamente aleatória


Por vezes ponho-me a pensar em palavras e na sua versatilidade.
A palavra tampa, por exemplo. Pode ser usada como sinónimo de rolha, como algo que tapa um recipiente que invariavelmente chamamos de tápáruére, assim com as vogais muito abertas , como rodela de metal que se eleva da estrada na esperança de dar cabo de um pneu ou outro, como testo de uma panela.
No entanto de todas as suas possíveis aplicações a que eu mais gosto é "levaste uma tampa".
A mim o que me vem logo à mente é um daqueles concursos de televisão onde quem não ganha leva um prémio de consolação. Faço logo o filme na minha cabeça de alguém a dizer "pois... realmente não tens hipóteses de me levar para a cama.. mas toma aqui esta tampa para não ficares tão triste".
E agora pergunto... e uma pessoa usa a tampa para quê? É que se ainda fosse a panela inteira...

Receita nº 18 - Pataniscas de bacalhau!


Ingredientes:
1 posta de bacalhau
1 colher de sopa de azeite
1 cebola pequena
1 chávena de farinha
1 ovo
leite
limão
salsa
sal
pimenta
óleo para fritar


Como fazer:

Põe-se o bacalhau de molho de um dia para o outro. Tira-se-lhe a pele e as espinhas e faz-se em lascas ou corta-se em filetes pequenos. Põem-se as lascas ou os filetes a marinar durante 2 horas num pouco de leite e limão. À parte, prepara-se um polme espesso com a farinha, o ovo inteiro, sal e pimenta, a cebola e salsa picadas, o azeite e água necessária. Se o bacalhau tiver sido feito em lascas, deitam-se estas no polme e fritam-se em óleo bem quente colheradas do conjunto preparado. Tratando-se de filetes, cada filete será passado pelo polme e frito depois. Depois de fritos e de bem escorridos sobre papel absorvente, polvilham-se as pataniscas com sal fino. Acompanham-se geralmente com salada de feijão frade.

Pergunta nº 17

Se entrasses agora para o lucrativo negócio do cinema pornográfico, qual seria o teu nome artístico?

Vocábulo nº 19

Há por aí muita gaja que é uma grande antropolatra...
Pronto, meninas com a gripe L estão excluídas. :P


Antropolatra
adj. e s.m. e s.f. Adorador do homem.

19 de janeiro de 2010

Fotografia nº 19

Eu gosto de ganchos e ganchinhos. De preferência com ar de gancho de princesa de filme.

15ª coisa completamente aleatória

Para quem achava que os australopitecos desapareceram há uns 3 milhões de anos eu tenho notícias animadoras.
Conheço pelo menos um vivo.
É que preenche os requisitos.. também prova que a inteligência não precedeu o bipedalismo e aposto que o seu cérebro também é sensivelmente 35 % menor que o do Homo sapiens.

Receita nº 17 - Bolo simples de iogurte


Ingredientes:
6 Ovos
1 Iogurte de ananás (aroma, sem pedaços)
3 Medidas de farinha
3 Medidas de açúcar
2 Colheres de café de fermento
½ Medida de óleo

A medida de referência é o copo do iogurte









Como fazer:

Bater muito bem as gemas com 2 medidas de açúcar, juntar o óleo, a farinha, o fermento e o iogurte e continuar a bater, por fim juntar as claras que foram previamente batidas em castelo com uma medida de açúcar.
Deitar a massa em forma bem untada (com margarina e farinha) e levar ao forno quente, dever-se-á manter uma temperatura de cerca de 180/190 graus.

Preocupação de mãe

A mãe-gu hoje ao telefone perguntava-me assim:

Andas a comer laranjas? Olha que eu não acredito nada que a gripe A já se foi. Tu come laranjas que mesmo que não seja a A podem haver outras.. a B ou a C ou a L.. sei lá o que é que eles lhe chamam.
E eu tive de me rir.
Depois lembrei-me da Rita que usa a expressão “gripe L” para outras coisa que não atchins e tive de me rir mais.

Pergunta nº 16

Ainda consegues fazer contas de dividir à mão.. tipo 3653:38 ?

Vocábulo nº 18

Quando eu pergunto se as calças fazem o meu rabo parecer mais gordo toda a resposta que não seja um não imediato é de grande anodinia.

Anodinia
s.f. Insensibilidade.

18 de janeiro de 2010

Fotografia nº 18

Buleca e Shmurka, a segunda... BFFS com toda a certeza e se não fossem tartarugas até tinham contas no hi5...

Pergunta nº 15

Se pudesses ouvir as conversas de uma pessoa durante uma semana, que pessoa escolhias como vítima?

Uma verdade inquestionável.

Hoje, enquanto tentava fazer uma pesquisa na biblioteca e ia respondendo monocordicamente a um colega meu lembrei-me de uma frase que encontrei há algum tempo:

Um chato é alguém que nos rouba da nossa solidão sem nos fazer companhia.

Receita nº 16 - Pasta de açúcar para decoração...à preguiçosa

Percebem agora porque é que eu gostava de fazer marshmallows caseiros? É que por cá eu só encontro daqueles com cores... e brancos é que era!

14ª coisa completamente aleatória

Porque é que há tanta gente completamente fascinada com dinossauros?
Quando eu digo fascinada estou a falar de posters gigantes de pterodáctilos (que, fiquei a saber hoje não é considerado por muitos sequer um dinossauro) na sala, esqueletos montados, réplicas de fósseis.
É por estarem extintos?
É por serem enormes?
É por se assemelharem a dragões de conto de fada?
Ou é por teres nomes que dão nós na língua a qualquer leigo que os ouse tentar pronunciar?

Vocábulo nº 17

Nem tudo o que luz é ouro... às vezes é um antojo.

Antojo
s.m. Aparência enganosa; ilusão, visão. / Capricho desarrazoado. / Apetite extravagante que acomete as mulheres grávidas.

17 de janeiro de 2010

13ª coisa completamente aleatória

Já ouviram a expressão "foder como coelhos". Eu hoje ouvi-a da boca de uma senhora que se queixava dos vizinhos que padeciam desse mal.
Ora... eu nunca vi um parzinho de coelhos a fazer o amor, mas com aquele pêlo todo devem ser silenciosos.
A expressão mais apropriada não seria "f*der como macacos", se aquilo a que nos estamos a referir não é apenas à frequência mas ao volume sonoro?
E desculpem lá... desde que não sejam berros a meio da noite que mal tem? Porque é que as pessoas ficam ofendidas?
Se fosse um bebé a chorar também se ofendiam?
E os berros de "GOOOOOOOOOOOOOLOOOOOO" que eu tenho de gramar cada vez que há jogo?
Olhem que os trocava de boa vontade por uma banda sonora bem mais interessante.

Pergunta nº 14

Vais a conduzir, está um dia chuvoso e a estrada escorregadia. São já 7 da noite e a noite já caiu sobre a cidade e os faróis dos carros que vêm na direcção oposta refletem nas gotas que se prendem no vidro dificultando a visão.
A pergunta é... cantas bem alto a canção que passa na rádio ou só fazes playback?

Receita nº 15 - Marshmallos caseiros

Eu gostava de experimentar fazer isto... alguém sabe onde é que eu posso encontrar "corn syrup"?


Mudança de turnos

Os horários por estes lados são complicados no que diz respeito a horas de ir para a cama. Eu preciso de estar acordada umas 20 horas para conseguir dormir descansada... por outro lado a minha namorada ao fim de 12 horas acordada está pronta para ir para a cama.
Juntamos isto à necessidade que ela tem de dormir cerca de 10-11 horas e para conseguirmos ir para a cama mais ou menos ao mesmo tempo todos os dias nos deitamos um pouco mais tarde que no dia anterior e acontece o mesmo com o despertar.
O problema é que mais cedo ou mais tarde estamos a dormir de dia e acordadas de noite e para reverter a situação é um sarilho.
Depois de 4 tentativas nas ultimas 2 semanas, 4 directas que fiz para tentar acertar os horários hoje estou a escrever este post à luz do sol da manhã.

Encomenda da mamã

Vou ter um momento tipicamente à gaja, está bem?
Estão avisados.
Hoje fui buscar aos correios uma encomenda que a mãe-gu enviou à sua querida filha.
Encomenda essa que foi fruto de uma tarde às compras em lojas de tecidos e retrosarias.
Encomenda essa que continha 4 vestidos, 2 saias e 1 casaco feitos pela mamã.
Ter uma mãe costureira é o máximo.
Eu posso dizer à boca cheia que a maior parte da minha roupa é feita à medida para mim e se me calar antes de dizer que é a minha mãe que a faz até fico com um ar chique.
Para o meu guarda roupa vão as cópias feitas com grande mestria por Sô Dona Angela dos seguintes modelitos

Estes ficaram praticamente iguais, os tecidos são semelhantes e a cor é assim achocolatada.

Este também tem o mesmo tom, mas o tecido que escolhi é significativamente mais pesado.
Este ficou bastante diferente. O corte é tale qual mas é todo em tons de roxo, cinza e verde.



Esta saia é preta com rendado em baixo.

Este vestido é cinza escuro.




E por fim, este é em verde escuro sem aquela faixa ali no meio.

Fotografia nº 17

A Dot devia estar a pensar algo do género "Estás a olhar para quê? Deito-te a língua de fora e já vais com sorte!"

Vocábulo nº 16

A Rita no outro dia contou-me que a Vanessa tem de tomar dois antiemeticos antes de jogar Call of duty. :P

Antiemetico
adj. Medicina Eficaz contra o vômito. / &151; S.m. Medicamento próprio para combater os vômitos.

16 de janeiro de 2010

Receita nº 14- French Toast


Achava eu que eram torradas. Nos filmes parece que eles estão a comer torradas com manteiga mas não.
Afinal as tão afamadas "french toasts" são mais parecidas com as nossas rabanadas do que com as nossas torradinhas.

Ingredientes:

- 1 chávena de leite
- 1 chávena de nata
- 4 ovos
- 1/2 chávena de açúcar-pão de forma em fatias grossas











Como fazer:

Numa tigela, junte a nata, o leite, o açúcar, os ovos e a baunilha. Mexa bem.
Aqueça uma frigideira anti-aderente.
Molhe as fatias de pão na massa . Depois frite-os na manteiga, no fogo bem forte. Vire.
Peneire açúcar por cima das torradas.

De onde veem os bebés?

Uma das melhores partes de trabalhar com crianças é a oportunidade de ser surpreendida a cada dia com o que se passa naquelas cabecinhas.
A curiosidade não tem limites e estou habituada a ouvir perguntas de todo o tipo, incluindo variantes da do título ali de cima. A umas sei dar resposta a outras fico completamente boquiaberta.
Foi o que aconteceu quando hoje uma das meninas da sala dos 5 se chegou ao pé de mim e me perguntou se os animais à noite eram burros. A conversa foi mais ou menos assim:

-Os animais à noite são burros?
-Que animais?
-Os animais, os bichos.
-Mas que bichos?
-Todos. Os bichos do jardim.
-Não, os bichos à noite são tão espertos como de dia, Ni. Porque é que achavas que eles ficavam burros?
-A minha mãe diz que há noite os gatos são parvos.

E lá lhe expliquei o que pardo queria dizer e ela foi à sua vida porque havia cartolina que não se ia colar sozinha.

Girl's night out

Sinto-me uma extra-terrestre quando vejo filmes em que há a tão afamada girl's night out.
É que eu nunca tive uma coisa dessas! Já tive girl's night in que basicamente consiste em escolher uma casa de uma das minhas amigas e fazemos todas acampamento por lá.
Agora vestir-me toda arranjadinha, maquilhagem posta, salto alto e lá vamos nós todas juntas, amigas forever, dançar e beber bebidas de cores vibrantes em copos bonitos ... isso não.
Até porque eu não danço. Eu abano-me desajeitadamente até que alguém me pare.
Cada vez me convenço mais que nunca podia aparecer numa série de televisão. Sou um espécime de documentários quanto muito.
Ahhh.. e quando tenho girl's night in nunca há mascaras de beleza, nem unhas pintadas, nem make-overs. Comemos, vemos filmes.
Não me dou com gente nada glamorosa.. hummpft.

Fotografia nº 16

Pergunta nº 13

Que vegetal preferias ser: um espargo, um bróculo ou uma couve?

12ª coisa completamente aleatória

OK.. pronto.. eu confesso... qualquer coisa com gente aos saltinhos ao som da música me deixa rendida... Mas esta gente leva os saltinhos a um outro nível.



Vocábulo nº 15

Oh... que maravilha seria se algumas pessoas sofressem de aglossia.

Aglossia
s.f. Privação ou falta de língua.

15 de janeiro de 2010

Receita nº 13 - Salada de feijão Trattoria Toscana (feijão armado aos cucos)

Ingredientes:

600gr de feijão manteiga em lata
2 dentes de alho
1 pé de aipo
3 colheres de copa de salva fresca picada
1 colher de sopa de tomilho
1/4 de chávena de azeite
2 colheres de sopa de limão
12 fatias de presunto (ou se quiserem ser radicais... 13!)
1 baguette
1 chávena de queijo-creme(tipo philadélfia ou algo parecido do Lidl...)
1/2 colher de de tomiljo em pó (isto é para a mistela que vai barrar a bela da sandocha)

Como fazer:

Escorra os feijões e coloque-os numa tigela. Descasque e esmague os alhos. Apare, lave e corte o aipo finamente. Junte aos feijões o alho, o aipo, a salva, a primeira porção de tomilho, o azeite e o sumo de limão. Misture bem.
Corte o presunto em tirinhas e adicione aos feijões.
Sirva com baguette e o queijo-creme , misturado com a segunda porção de tomilho.

Não gostas de ti?

Já alguma vez vos disseram isto?
Já alguma vez, a respeito do vosso volume corporal vos disseram "não gostas de ti" com aquele ar de
como-consegues-viver-contigo-própria-vestindo-o-44 ?
A mim irrita-me solenemente.
Sim, gosto de mim!
Gosto tanto de mim que
não suporto ver-me com fome!!!!!!