21 de janeiro de 2010

Ao senhor Voador

Antes de mais muito obrigado pela visita aqui ao nosso blog. É sempre um gosto receber mais um vizinho!
O senhor Voador fez duas perguntas que me deixaram a pensar: porque é que, continuando o fuinha a chatear-me a cabeça eu não uso os mesmos contactos que tanto o interessaram para lhe estragar a vidinha e porque é que ainda não contratei ninguém para lhe dar uma carga de porrada.
As respostas apontam para a minha natureza bondosa (e estúpida, muito estúpida) e para a minha falta de conhecimento de uma empresa certificada que faça esse tipo de serviços. :P
O meu pai não sabe da história a metade. Não lhe conto por duas razões: primeiro já sou uma cachopa crescidinha e não quero preocupar o meu pai visto que tenho de ser capaz de resolver esta questão pelos meus próprios meios; segundo porque se o meu pai soubesse de tudo era homem para não só dar cabo da vida profissional do fuinha como de lhe ir às trombas mesmo.
Ora o fuinha é um fuinha. A bem ver o fuinha até poderia merecer uma coisa dessas mas eu só quero que ele me deixe em paz e siga a sua vidinha e seja muito feliz. Apesar de tudo houve uma altura em que me dediquei a ele, esforcei-me para lhe dar o que ele precisava, amparei-o e torci pelo seu sucesso... sinto-me um pouco mãe e apesar dos desgostos, da ruptura e agora da perseguição eu (ainda) não lhe quero mal. Só quero que ele desapareça da minha vida e me deixe em paz.
Mais uma vez obrigado pela visita e pelos comentários!

2 comentários:

Voador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Voador disse...

Não. Não se trata de natureza estúpida! De todo! Eu, obviamente, brincava com a situação porque me diverti imenso ao ler as suas aventuras (se é que lhe podemos chamar assim).

Quanto à empresa certificada eu posso-lhe dar uns quantos contactos para o efeito desejado... :p

Parece-me bem que não queira envolver o seu pai. Afinal, seria aborrecer o senhor sem necessidade. A não ser, claro, que a situação se agrave ainda mais ou saia do seu controlo (mas bem que o fuinha estava a merecer que alguém lhe desse uma lição). Ou então é apenas um pobre coitado apaixonado... que finalmente percebeu que deixou escapar, por entre os dedos, uma mulher fantástica!

Já sabe que se precisar de ajuda para resolver a situação pode contar aqui com a ajuda dos vizinhos.

Vá-nos mantendo informados sobre esta história trágica, por favor. Queremos saber como terminou.

Tudo de bom!