11 de janeiro de 2010

Mouca dos ouvidos

Hoje no autocarro ouvi um senhor dizer que "Não se f*de com um tio".
Na biblioteca ouvi uma senhora a reclamar que "Lá me amanhavam a porca".
No supermercado um rapaz dizia que " E pus a porca da ressurreição".

Diz quem estava comigo que as versões originais eram:
- Não se pode com este frio
-Lá não me apanhavam nem morta
-E pus à porta a sua ração

Eu ando obcecada com porcas... porque será?

2 comentários:

Ana disse...

As que coiso com o tio também contam pràs porcas?

Flor disse...

Isso pode ser grave. rs